Loading...

Haloterapia

O que é a Haloterapia?

A acção do sal foi descoberta em 1843, quando um médico Polaco, Feliks Boczkowski, junto de umas minas de sal de Wieliczka, nos arredores de Cracóvia, constatou que as pessoas que ali trabalhavam apresentavam uma incidência muito menor de um conjunto de doenças, especialmente daquelas do foro respiratório.

A Haloterapia faz uso das propriedades naturais existentes no Sal, permitindo desintoxicar o corpo humano e potenciar as suas acções naturais. Reconhecida como uma terapia complementar 100% natural, não evasiva, sendo recomendada desde pacientes mais jovens até aos mais idosos. É uma terapia para toda a família.

A Haloterapia recria o microclima natural de uma gruta de sal, permitindo ao paciente respirar as partículas de sal de grau farmacológico (aerossol seco natural de cloreto de sódio). O aerossol seco do cloreto de sódio (sal) é considerado o factor principal deste microclima. O sal utilizado é um sal de vácuo especialmente puro, que é produzido para aplicações farmacológicas exigentes.

É reconhecida como um tratamento complementar ao modelo biomédico, certificada pela directiva da U.E. nº CE93/42EEC de produtos médicos podendo ser usada sem limites em qualquer prática médica de qualquer país da U.E.  Em Inglaterra, a Haloterapia é reconhecida pelo Ministério da Saúde, sendo entre outros motivos pela sua eficiência e garantia de resultados, tornando-se a terapia preferencial dos médicos.

O Sal emite Iões negativos, estes são como água pura que lava a sujidade dos venenos a que estamos expostos permanentemente.

Os Iões negativos são moléculas que retiram a carga eléctrica existente. Assim sendo, quando inalados, desobstruem as vias respiratórias de partículas como o pollen, fumo do tabaco, bactérias, vírus e pó.

Por outro lado quando os cristais de Sal entram em contacto com a pele sendo absorvidos pela mesma, também ajudam em situações várias como psoríase, acne ou eczema, bem como outros sintomas crónicos derivados de doenças de pele tais como pruridos (comichões).

O Sal que não é inalado, assenta na nossa pele ajudando-a a balancear o pH. Induz processos regenerativos e estimula, ainda, o crescimento celular bem como a microcirculação. Ajuda no controlo da produção sebácea bem como nos processos de envelhecimento da pele.

Como é de conhecimento geral, a maioria das terapias medicadas para doenças respiratórias, têm uma ação paliativa acarretada de efeitos secundários nocivos ao organismo humano.

O uso recorrente a terapias medicadas acaba por gerar uma habituação e resistência do organismo ao fármaco que está a ser usado, levando à substituição, sucessivamente, por novos fármacos.

Foram realizados estudos clínicos sobre a eficácia da Haloterapia em várias doenças, demonstrando sua alta eficácia clínica no alívio de sintomas de 3 áreas de doenças e alergias:

  • Pulmões e doenças respiratórias: asma brônquica, bronquite crónica, tosse de fumadores, fibrose cística, enfisema, amigdalite, otite média e faringite, tosse, febre do feno, rinite, sinusite e infecções virais
  • Pele e doenças dermatológicas: eczema, psoríase e dermatose
  • Saúde mental: ansiedade; insónias; stress, fadiga, depressão e irritabilidade.

A Haloterapia  auxilia no alívio de quatro principais processos que atuam no sistema respiratório: inflamação, infeção bacteriana, muco excessivo, espasmo e hiper-reatividade.

Após o tratamento da Haloterapia, a condição clínica do paciente melhora e os sintomas aliviam significativamente, tal como comprovado por diversos estudos clínicos:

  • Limpa o muco das vias respiratórias, liberando assim o  fluxo de ar
  • Melhora o mecanismo de depuração dos mucos
  • Proporciona efeitos anti-inflamatórios e bactericidas
  • Melhora a função pulmonar
  • Reduza a reatividade brônquica
  • Equilibra os líquidos da superfície das vias respiratórias
  • Fortalece o sistema imunitário, reduzindo as reações alérgicas aos pólenes
  • Ajuda a limpeza de partículas  indesejáveis inaladas pelos pulmões
  • Ajuda a limpar as impurezas da pele
  • Fortalecimento do sistema imunitário, reduzindo as reações alérgicas aos pólenes
  • Alívio de irritações da pele, tal como a psoríase e os eczemas
  • Ajuda na limpeza  das impurezas da pele
  • Melhora a qualidade do sono e reduz as insónias
  • Alivia os problemas de stress, depressão e ansiedade

Crianças com idade superior a 6 meses

As crianças com idade superior aos 6 meses, que sofrem de problemas respiratórios ou alergias, podem iniciar a terapia.

Fumadores 

A presença de um excesso de muco na parte de trás da garganta e do peito são sintomas associados aos fumadores.

O sal, com as suas propriedades, actuará como agente mucolítico, permitindo a eliminação do muco (catarro).

Desportistas

A Haloterapia contribui para um aumento da performance dos desportistas/ atletas, uma vez que actua na desobstrução do fluxo de ar, o que proporciona um melhor desempenho desportivo e melhora a função pulmonar dos desportistas.

A sala de Haloterapia cria uma atmosfera relaxante, suave e confortável para os utentes, para o seu bem-estar, cuida das suas necessidades terapêuticas, sendo um dos métodos mais eficazes para prevenir, tratar e reabilitar doenças respiratórias, alérgicas e de foro psicológico.

Não aconselhamos a Haloterapia a utentes com doenças oncológicas, tuberculose ativa ou pneumonia, insuficiência cardíaca, hipertensão de grau II, anemia, úlceras gástricas hemorrágicas, terceira fase de doença pulmonar obstrutiva crónica, intoxicação por álcool ou drogas e durante a fase aguda de doença contagiosa.

A sessão decorre dentro de uma sala de sal, onde as paredes, o teto e o chão são totalmente cobertos com várias camadas de sal., sendo um espaço seco, estéril e hermético.

O ambiente é tranquilo com recurso a música calma, iluminação suave, cadeiras confortáveis e mantas para os mais friorentos.

A sala de haloterapia dispõe, também de uma mesa, bancos e brinquedos para crianças.

As crianças com idade inferior a 12 anos deverão ser acompanhadas por um adulto.

Existem diferentes modalidades que podem ser executadas, de acordo com a patologia em causa ou a idade do utente, diferindo na concentração do cloreto de sódio, e na duração do tratamento.

Estudos científicos comprovam que o uso correto da Haloterapia pode, em 70% a 80% dos casos, conduzir à regressão significativa dos sintomas da doença.  Os sintomas deixam de se manifestar com maior frequência, melhorando a qualidade de vida.

O especialista em alergias, Dr Robert Boyle, do Imperial College, afirma que a Haloterapia promove efeitos de alívio e bem-estar sentidos pelo paciente nas primeiras sessões de tratamentos. O aerossol  emitido pelo halogerador é carregado negativamente por íons do sal, potenciando as propriedades germicidas, cujo efeito, além de imediato, estimula a continuação da terapia.

A Haloterapia não substitui o uso de medicamentos sem supervisão médica.